2018

 

*Página em construção. Se quiser indicar atividades que tiveram a participação da Vila Autódromo ou sugerir links para fotos de ações que já estão na lista, entre em contato!

JANEIRO DE 2018

Data: 22 de janeiro
Atividade: I Seminario “Arquitectura, Ciudad y Activismo Social en Escenarios de de Crisis Permanentes”
Local: Universidade de Sevilla

O evento teve a participação da arquiteta e urbanista Diana Bogado (co-fundadora do Museu das Remoções).

ABRIL DE 2018

Data: 07 de abril
Atividade: Exposição Imagens de Memória e Luta na Barrinha
Local: Barrinha

Exposição “Imagens de Memória e Luta” e roda de conversa com a comunidade da Barrinha com o objetivo de trocar experiências na luta contra as remoções.



Data: 18 de abril
Atividade: Debate Patrimônio de Geração em Geração 
Local: Galeria Maria Lamas, Lisboa (Portugal) 

Diana Bogado apresentou o trabalho “Devolvendo a cidade aos seus: o museu das remoções”. E Juliana Capuzano Botero apresentou o trabalho “Comunidade, arqueologia e museus comunitários” sobre um museu popular de guerrilha, na Colômbia.

MAIO DE 2018

Data: 18 e 19 de maio
Atividade: 16ª Semana Nacional de Museus
Local: Museu da República e Vila Autódromo 

Programação Dia 1 (18 de maio) – Museu da República:

  • Exposição de fotos “Imagens de Memória e Luta”;
  • Exibição do Filme “À Espera da Medalha”, de Lucas Amarildo;
  • Mesa Redonda “Redes Humanas – A hiperconectividade do afeto” com representantes do Museu das Remoções, Museu da República, Museu Histórico Nacional, Museu Sankofa Rocinha – Memória e História e da Rede de Museologia Social do Rio de Janeiro.

Programação Dia 2 (19 de maio) – Vila Autódromo: 

  • Exposição de fotos “Imagens de Memória e Luta”;
  • Lançamento do site do Museu das Remoções e debate sobre estratégias de comunicação;
  • Mesa Redonda “Hiperconectando Públicos – A universalidade do discurso contra as remoções” com membros das comunidades Vila Autódromo, Barrinha, Rádio Sonda e Quilombo do Camorim e com representantes da ONG Comunidades Catalisadoras sobre o projeto Rede Favela Sustentável e da  Defensoria Pública.

Data: 27 de maio
Atividade: Exibição do documentário “O estado de Exceção”
Local: Vila Autódromo 

Filmado durante 6 anos, o documentário “Estado de Exceção” reconta as histórias de resistência no Rio, enquanto as comunidades se unem para se defender contra o despejo forçado antes da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016. Filme dirigido pelo cineasta canadense Jason O’hara.

JUNHO DE 2018

Data: 15 de junho
Atividade: Visita Experimental ao Museu das Remoções
Local: Vila Autódromo 

Visita guiada ao Grupo de Pesquisa Museologia Experimental do Curso de Museologia da Unirio. 


Data: 27 de junho
Atividade: Festival Feminista e Queer Rama em Flor
Local: Museu do Aljube, Lisboa 

A arquiteta e urbanista Diana Bogado (co-fundadora do Museu das Remoções)  representou o MR em um painel junto com o Museo de los Desplazados. O encontro falou da rede de luta global pelo direito à habitação e o direito à cidade.


Data: 30 de junho
Atividade: Arraiá da Vila Autódromo
Local: Vila Autódromo 

Tradicional Festa Junina da Vila Autódromo com a participação dos quadrilhas grupo caipira mirim Renascer e o grupo caipira Pega Fogo!. O evento foi organizado pela comunidade Vila Autódromo, apoiadores e representantes do Museu das Remoções

JULHO DE 2018

Data: 08 de julho
Atividade: Cinema na Vila Autódromo: “Favela Olímpica”
Local: Vila Autódromo 

Exibição do documentário Favela Olímpica, dirigido pelo cineasta suiço Samuel Chalard.


Data: 26 de julho
Atividade: 4º Fórum Estadual de Museus 
Local: Teatro Municipal do Rio de Janeiro 

Participação no 2º dia do IV Fórum Estadual de Museus com presença na mesa “Territórios e Identidades” Participantes: – Luiz Antonio de Oliveira – Diretor do Museu da Maré/CEASM – Emília Maria de Souza – Presidente da Associação de Moradores e Amigos do Horto (AMAHOR) – Sandra Maria de Souza Teixeira – Articuladora do Museu das Remoções Mediação: Clara Paulino Superintendente de Museus da SEC/RJ.


Data: 28 de julho
Atividade: Debate: Ressignificando as Favelas com Base em Suas Qualidades
Local: PUC-Rio

Como parte do congresso anual da Associação dos Estudos Brasileiros (BRASA), que aconteceu na PUC-Rio, a Comunidades Catalisadoras (ComCat) promoveu o debate ‘Ressignificando as Favelas com Base em Suas Qualidades: História, Soluções, Resiliência e Criatividade’.

Participantes: 

  • Theresa Williamson, Comunidades Catalisadoras, Moderadora, “Favela como Modelo Sustentável: Mapeando Sustentabilidade e Resiliência no Rio de Janeiro”. 
  • Gitanjali Patel, University of London, “Mexendo com Memórias: o Surgimento de Museus Comunitários como Ferramentas para Resistir à Marginalização nas Favelas do Rio de Janeiro”. 
  • Adam Talbot, University of Brighton, “Memória não Pode ser Removida: A política dos lugares no Museu das Remoções”.
  • Jessica Glass, Tulane University, “Teoria da Resiliência: Construindo Inteligência por meio de Resistência e Criatividade”.
  • Emerson Souza, Museu do Horto, AMAHOR
  • Fernando Ermiro, Rocinha Histórica
  • Otávio Barros, Presidente, Cooperativa Vale Encantado
  • Antonio Carlos Vieira, Museu da Maré

Data: 28 de julho
Atividade: Seminário Internacional – Desafios dos Museus no século XXI
Local: Museu de Arte do Rio 

Participação no 3º dia do Seminário Internacional “Desafios dos Museus no Século XXI”- Roda de conversa | Museus para a Diversidade: 
Museus não são coisas do passado. Museus são espaços públicos onde o presente acontece. Essa roda de conversas aborda as culturas, em toda a sua diversidade, e como os museus se inscrevem nas discussões da sociedade em âmbito público.

Participantes:

  • Cida Vieira | Museu do Sexo e das Putas MG
  • José Eduardo Ferreira Santos | Acervo da Laje BA
  • Maria da Penha | Museu das Remoções RJ
  • Luiz Claudio da Silva | Museu das Remoções RJ
  • Mediadora: Pâmela Carvalho | Centro de Artes da Maré RJ

Data: 31 de julho
Atividade: Seminário Internacional – A produção da cidade informal no século XX
Local: PUC-Rio 

Participação no 2º dia do Seminário Internacional – A produção da cidade informal no século XX. Mesa redonda: memória, patrimônio e favelas. 

Participantes:

  • Ricardo Rodrigues (Memórias do Cerro Corá) ;
  • Antonio Carlos Firmino (Museu Sankofa Memória e História da Rocinha) ;
  • Antonio Carlos Vieira (Museu da Maré) ;
  • Cosme Felippsen O Favelado (Rolé dos favelados) ;
  • Sandra Maria S. Teixeira (Museu das Remoções). 
  • Debatedor: Mario Chagas (UNIRIO, diretor do Museu da República) 

AGOSTO DE 2018

Data: 05 de agosto
Atividade: Debate Direito à Moradia: Luta e Resistência
Local: Vila Autódromo 

Evento organizado pelo NUTH – Núcleo de Terras e Habitação da  Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro em conjunto com o Museu das Remoções. O evento também marcou o 2º aniversário de urbanização da Vila Autódromo. Programação:

  • Exposição “Imagens de Memória e Luta”, do morador Luiz Claudio Silva
  • Mesa de debate: “A resistência da Vila Autódromo” | Palestrantes: Regina Bienenstein (Prof. NEPHU-UFF) e Carlos Wainer (Prof. ETTERN / IPPUR / UFRJ) | Maria da Penha Macena (Vila Autódromo / Museu das Remoções Mediação: NUTH
  • Visita guiada com o morador Luiz Cláudio Silva
  • Exibição do documentário “Sobre Permanecer”, dirigido pelo coletivo Pitoresco e do  videoclipe “Hornero Migratorio en Vila Autodromo”, dirigido por Francisco Lapetina,  Miguel Grompone e Sabina Harari.

Data: 09 de agosto
Atividade: Carretera al Mar
Local: Museo La Tertúlia (Cali – Colômbia)

Participação no segundo dia do evento “Carretera al Mar”que marca o encerramento do projeto “El futuro de la memoria”. Nathalia Macena e o curador de arte João Paulo Quintella falaram sobre a experiência do projeto na Vila Autódromo.


Data: 10 de agosto
Atividade: Cine Mureta 8ª Edição
Local: Casa de Estudos Urbanos

A 8ª edição do Cine Mureta, com o tema Remoções, fez parte da programação do festival FotoRio Resiste. O Museu das Remoções participou com a projeção do Projeto Imagens de Memória e Luta, exposição com as fotografias produzidas por Luiz Claudio da Silva, morador há 23 anos na comunidade Vila Autódromo, na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro.


Data: 28 de agosto
Atividade: International Humanitarian Studies Conference
Local: Haia, Holanda

Painel Museologia Social e o Papel Social dos Museus. Participantes: Diana Bogado, Erica Abreu, Judite Primo, Marcelle Pereira, Marcelo Murta, Paula Assunção and Vânia Brayner. Trabalho apresentado por Diana Bogado sobre o Museu das Remoções: Evictions and forced removals as instruments to reject the right to the city: https://conference.ihsa.info/call-for-papers/view/927/.


Data: 30 de agosto
Atividade: Visita ao Museu do Horto 
Local: Horto 

Representantes do Museu das Remoções participaram de uma visita guiada por Emerson de Souza (Museu do Horto) pela comunidade do Horto.

SETEMBRO DE 2018

Data: 05 de setembro
Atividade: Primeira Oficina de Memória no bairro 6 de Maio
Local: Bairro 6 de maio, ocupação do IHRU, Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana, Lisboa

Acompanhados dos membros do coletivo Stop Despejos e da Associação Habita, moradores do 6 de Maio ocuparam o IHRU (Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana) para exigir que todos os que estavam ameaçados de remoção comunidade fossem inseridos na lista para receberem residências sociais, uma vez que apenas alguns seriam contemplados segundos os dados institucionais. Diana Bogado apresentou a luta da Vila Autódromo e a construção do Museu das Remoções com a finalidade de motivar os moradores a permanecerem organizados.


Data: 07 a 09 de setembro
Atividade: Seminário Teia de Memória – Região Sudeste
Local: Vitória, Espírito Santo

O evento reuniu pontos de memória, museus comunitários, ecomuseus, pesquisadores, professores e outros profissionais interessados nas ações de museologia social.


Data: 10 de setembro
Atividade: Lançamento do livro “Culturas e Resistências na Cidade”
Local: Livraria Blooks (Rio de Janeiro)

O livro “Culturas e Resistências na Cidade” (Rio Books), organizado por Lilian Fessler Vaz e Claudia Seldin, consiste em uma coletânea de artigos escritos por artistas, ativistas e acadêmicos que abordam casos representativos da arte, da educação e da cultura de áreas populares do Rio de Janeiro. Ele traz relatos sobre espaços como o Museu da Maré, o Instituto Pretos Novos, a Lanchonete <>Lanchonete, o Museu das Remoções na Vila Autódromo, as Bibliotecas Parque, as Naves do Conhecimento e as Arenas Cariocas, bem como sobre linguagens e eventos como as intervenções dos artistas JR e Vhils no Morro da Providência, o grupo Teatro da Laje, o festival Curta Vila Kennedy, as iniciativas ligadas a Agência de Rede para Juventude, o ritmo musical funk e projetos desenvolvidos por alunos da FAU/UFRJ na Favela Indiana. O conteúdo sobre o Museu foi escrito por Diana Bogado, José Maria López Medina, José Pérez de Lama (Universidade de Sevilla) e Mario Chagas.


Data: 13 de setembro
Atividade: Ato Museologia em LUTA
Local: Unirio 

Ato de estudantes de Museologia da UNIRIO (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro) para manifestar a indignação aos ataques ao campo da museologia – incêndio no Museu Nacional, medida provisória para extinção do IBRAM, sucateamento das universidades e demais instituições científicas, risco de fechamento de museus -, bem como tantas outras áreas de nossa sociedade. Entre os estudantes estão representantes do Museu das Remoções.


Data: 15 de setembro a 01 de maio de 2020 
Atividade: Participação na exposição “Arte Democracia Utopia – Quem não luta tá morto”
Local: Museu de Arte do Rio (MAR) 

Assinada pelo curador Moacir dos Anjos, a mostra coletiva contou com parte do acervo do Museu das Remoções


Data: 18 de setembro
Atividade: 2ª Oficina de Memória no bairro 6 de Maio: devir pela comunidade
Local: Bairro 6 de maio, Lisboa

A segunda Oficina de Memória realizada no bairro 6 de Maio ocorreu como atividade do Encontro Internacional de Habitação, sediado em Lisboa, no qual coletivos, acadêmicos e ativistas de diversas partes do mundo se reuniram na semana do dia 17 a 21 de Setembro de 2018 para falar do tema do direito à moradia e à cidade. O encontro foi organizado pelos movimentos sociais. Realizamos o devir pelo bairro 6 de Maio como atividade do encontro inspirados no processo de construção do Museu das Remoções, esta atividade consistiu em caminhar livremente pela comunidade de forma intuitiva e livre, conduzido pela Cátia, moradora da comunidade e demais moradores.


Data: 21 de setembro
Atividade: Seminário A Função Educacional dos Museus
Local: Vila Autódromo 

Evento organizado pelo Museu da República que teve como o objetivo de realizar um balanço da educação em museus após 60 anos do Seminário Regional da Unesco acerca do tema, ocorrido em 1958 na cidade do Rio de Janeiro. Além da visita ao museu, o seminário organizou na Vila Autódromo um debate com o tema “Educação Museal e Museologia Social: diálogos possíveis”. Participantes da mesa: Inês Gouveia (Rede de Museologia Social do Rio de Janeiro – REMUS-RJ); Maria da Penha Macena (Museu das Remoções); Luiz Antonio de Oliveira (Museu da Maré); Antônia Ferreira (Museu de Favela – MUF). Mediadora: Ana Paula Zaquieu.


Data: 23 de setembro
Atividade: Primavera dos Museus
Local: Vila Autódromo 

O Museu das Remoções celebrou a Primavera dos Museus com a reinauguração do percurso expositivo a céu aberto. O evento teve visita guiada pelos moradores e ex-moradores da Vila Autódromo com convidados especiais: Cosme Felippsen O Favelado (Rolé dos Favelados), Emília de Souza (Museu do Horto), Sidney Tartaruga (Museu de Favela MUF) e Antônio C Firmino (Museu Sankofa Rocinha – Memória e História). Em seguida, tivemos a exibição do documentário O desmonte do Monte com a presença da diretora Sinai Sganzerla.


Data: 26 de setembro
Atividade: Debate Museus e Resistência
Local: Universidade Federal de Santa Catarina

O Museu de Arqueologia e Etnologia – MArquE/UFSC e o Curso de Graduação em Museologia da UFSC organizaram a edição “Museus e Resistência” do ciclo de debates “Museu em Curso”, que teve a participação do museólogo Thainã de Medeiros, idealizador do Museu das Remoções.


Data: 27 de setembro
Atividade: Audiência Pública sobre remoção de comunidades consolidadas
Local: Auditório da Defensoria Pública

O Conselho Popular, a Defensoria Pública da União e o Núcleo de Terras e Habitação da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro organizaram a Audiência Pública sobre ” Remoção de Comunidades Consolidadas”. O encontro teve a presença de Maria da Penha Macena


Data: 27 de setembro
Atividade: Publicação da Revista Musas edição 8

A 8ª edição da Revista Musas (Revista Brasileira de Museus e Museologia), editada pelo Ibram, contou com um artigo escrito por Luiz Claudio Silva (morador da Vila Autódromo e co-fundador do Museu das Remoções) que relata o processo de construção do Museu das Remoções com a criação das esculturas feitas a partir de escombros.

OUTUBRO DE 2018

Data: 04 de outubro
Atividade: Grupo de estudos sobre políticas públicas na área da cultura
Local: Vila Autódromo 

1º encontro do grupo de estudos sobre políticas públicas na área da cultura com apresentação do coletivo Orçamento & Cultura, representando por Luciana Souza.


Data: 22 de outubro
Atividade: Grupo de estudos sobre políticas públicas na área da cultura
Local: Vila Autódromo 

2º encontro do grupo de estudos sobre políticas públicas na área da cultura com a presença da pesquisadora Gleyce Kelly Heitor, colaboradora do Museu.


Data: 28 de outubro
Atividade: 3ª Oficina de Memória no bairro 6 de Maio
Local: Estação Ferroviária de Santa Cruz-Damaia (Lisboa, Portugal)

Esta oficina foi organizada no âmbito da Campanha “Escreva por Direitos” da Anistia Internacional, começamos a conversa falando sobre a vereadora do Rio de Janeiro assassinada no dia 14 de março de 2018, Marielle Franco, que nascida na favela da Maré dedicou a vida à luta pelos direitos das minorias e dos moradores de favela. A ideia foi mostrar que muitos indivíduos em muitas partes do mundo passam pelo mesmo problema de violações de seus direitos básicos e que a união comunitária é o único caminho para a resistência. E tanto na Vila Autódromo, como em muitas comunidades as mulheres são as protagonistas da luta pelo direito à moradia, assumindo assim o espaço público, político e produtivo, que está historicamente destinado ao homem. Desta forma a luta pelo direito à moradia é a parcela feminina e feminista da luta pelo direito à cidade.

NOVEMBRO DE 2018

Data: 10 de novembro
Atividade: Encontro da Rede Favela Sustentável
Local: Defensoria Pública

A Rede Favela Sustentável é um projeto da ComCat (Comunidades Catalisadoras) que mapeou mais de 100 iniciativas de sustentabilidade e resiliência social em favelas da região metropolitana do Rio. Todas as iniciativas foram convidadas para participar deste grande encontro. O Museu das Remoções foi representando por Luiz Claudio Silva e Maria da Penha Macena.


Data: 18 de novembro
Atividade: COIREM 2018 – III Congresso Intercultural da Rexistência dos Povos Indígenas e Tradicionais do Maraka’nà
Local: Aldeia Maracanã 

A exposição “Imagens de Memória e Luta” fez parte da programação cultural do III Congresso Intercultural da Rexistência dos Povos Indígenas e Tradicionais do Maraka’nà. Luiz Claudio Silva também participou de um debate sobre o projeto da exposição.


Data: 22 de novembro
Atividade: URBFavelas
Local: Salvador 

Participação da Maria da Penha Macena na mesa “Urbanização de Favelas, Bairros e Assentamentos: atualizando o debate”. Coordenação: Thaís Troncon Rosa (FAU-UFBA) Palestrantes: Renato Bezerra Pequeno (PPG AU+D/UFC); Marcos Boldarini (Escola da Cidade/SP); Luiz Antônio de Souza (UNEB); Maria da Penha Macena (Comun. Vila Autódromo/RJ); e Rudrigo Rafael Souza e Silva (FASE/MTST/UNICAP/Recife).


Data: 24 de novembro
Atividade: Oficina de memória no Bairro da Torre
Local: Bairro da Torre (Lisboa, Portugal)

Ação conjunta entre Museu das Remoções, coletivo Stop Despejos e a Associação Habita. As oficinas no Bairro da Torre deram continuidade ao trabalho iniciado no bairro 6 de maio. As oficinas são uma adaptação das ferramentas usadas na luta de resistência da Vila Autódromo, no Rio de Janeiro, única favela que conseguiu resistir às remoções olímpicas em 2016. As oficinas de memória usaram o material disponibilizado pela Campanha Escreva por Direitos da Anistia Internacional. Tratamos dos temas democracia, participação, vínculos, mulheres e amor.


Data: 28 de novembro
Atividade: XIX Conferencia Internacional del Movimiento para la Nueva Museología (MINOM)
Local: Bogotá, Colômbia

Participação da Sandra Maria de Souza Teixeira na mesa “Las geografías: las identidades, las comunidades y el mercado cultural”. Outros participantes da mesa foram: Mario De Souza Chagas (presidente do MINOM – International Movement for a New Museology e diretor do Museu da República); Pedro Pereira Leite (coordenador do Museu Digital de África, membro do ICOM-Portugal e do MINOM – International Movement for a New Museology); e Nídia Gutierrez Moros (curadora chefe do Museu da Antioquia).


Data: 28 de novembro
Atividade: Mesa de Debate Direito à Cidade – 50 anos
Local: PUC-Rio 

O CENTRAL- Núcleo de Estudos e Projetos da Cidade organizou a mesa em comemoração aos 50 anos de publicação de “O Direito à Cidade” de Henri Lefebvre. Maria Alice Rezende de Carvalho, professora do Departamento de Ciências Sociais da PUC-Rio e coordenadora do CENTRAL, abriu a mesa discorrendo sobre a obra do autor e sua influência nos estudos urbanos contemporâneos. Em seguida, houve apresentação das pesquisas desenvolvidas acerca do tema dentro do Programa de Doutorado da universidade. Taísa Sanches (PUC-Rio, colaboradora do Museu das Remoções ) – Movimentos sociais de luta por moradia e o direito à cidade Pedro Torres (USP) – Direito à cidade no século XXI: a questão ambiental na agenda Sandoval Rocha (PUC-Rio) – Direito à cidade e democratização do saneamento básico em Manaus.


Data: 29 de novembro
Atividade: III Seminário Arte, Cultura e Poder: ativismo e contranarrativas
Local: Uerj

Com a presença da co-fundadora do Museu das Remoções e moradora da Vila Autódromo Maria da Penha Macena, o evento foi organizado pelo Grupo de Pesquisa Arte Cultura e Poder.


Data: 30 de novembro
Atividade: VI Seminário de Museologia Experimental
Local: Oi Futuro

Participação na mesa “Musealização, Educação e Comunicação nos discursos museais” com a presença de Alex Venâncio, estudante de Museologia da Unirio e conselheiro do Museu das Remoções, que falou sobre o processo do percurso expositivo do MdR.


Data: 30 de novembro
Atividade: Pré-estreia do documentário “As mil mulheres”

O filme dirigido por Rita Toledo acompanha o processo criativo de mulheres artistas. Uma delas é a Florencia Duran que pintou um mural inspirado nas guerreiras da Vila Autódromo. Maria da Penha Macena, Sandra Regina Damião e Dalva de Oliveira, as mulheres retratadas na pintura, participaram do evento de lançamento do filme.

DEZEMBRO DE 2018

Data: 10 de dezembro
Atividade: Lançamento da 5ª edição da Revista MESA “Cuidado como método”
Local: Museu de Arte do Rio

A 5ª Edição da Revista Mesa contou com o texto “Viver em partilha no cuidado (ou a Vila Autódromo e o Museu das Remoções como laboratórios para uma nova democracia)” – Um diálogo com Maria da Penha Macena, Luiz Claudio Silva e Luiza de Andrade, intermediado por Mário Chagas e Izabela Pucu.

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close